Colônia del Sacramento: Arquitetura portuguesa às margens do Rio da Prata

Colônia del Sacramento é uma cidadezinha excelente pra se passar um dia ou uma vida inteira! É um lugar que encanta em cada detalhe, onde tudo parece ter sido planejado pra ser charmoso. O tempo ali passa devagar, o gostoso em Colônia é andar sem pressa, descobrir cada cantinho colorido, encantar-se com a arquitetura, com os restaurantes aconchegantes e contemplar o Rio da Prata até cansar (difícil!).

Colônia del Sacramento

Fundada por portugueses em 1680, a cidade foi objeto de disputa entre Portugal e Espanha por quase um século, sofrendo sucessivas trocas de poder, até que em 1778 passou definitivamente ao domínio espanhol. Consequentemente, a arquitetura de Colônia possui forte influência do estilo português, diferenciando-se bastante das demais cidades uruguaias.

Começamos a caminhada pelo centro histórico, passamos pela Plaza Mayor, onde visitamos a Basílica del Santíssimo Sacramento, nos encantamos com as lojinhas de artesanato e com uma série de restaurantes descolados, um ao lado do outro. Em seguida fomos para o farol, localizado junto às ruínas do Convento San Francisco. A vista dali é muito boa e as ruínas, totalmente feitas em pedra, também são muito interessantes.

Farol

De mapinha na mão, saimos à procura da rua mais famosa de Colônia, a Calle de Los Suspiros. Segundo a tradição, quem subir essa ladeira vai encontrar sua alma gêmea… Será?!

Calle de los Suspiros

Quanto à alma gêmea eu não sei, mas uma ótima adega pra se tomar um vinho de qualidade, eu garanto! No final dessa rua está o “Buen Suspiro Artesanías Gastronomicas” ali você pode se deliciar com uma boa variedade de queijos, docinhos e vinhos. Fizemos uma pausa, claro! Apesar de não estarmos seguras sobre essa combinação, pedimos vinho tannat e doce de leite. Deu certo!

Buen Suspiro

Ainda tivemos tempo para curtir o pôr-do-sol à beira do Rio da Prata. Muitas outras pessoas tiveram a mesma ideia, um grupo inclusive levou violão e foi muito agradável ver o fim do dia com música de fundo. Sentamos em uma pedra e só saímos dali quando o último raiozinho de sol foi embora. Lindo espetáculo!

Pôr do Sol

À noite, fomos jantar no restaurante “El Drugstore”, me senti em um filme do Almodóvar! Tudo muito colorido, com predominância de tons fortes, toalhas de bolinhas, muitos quadros nas paredes e pra completar o clima inusitado, havia um piano em cima do banheiro. Difícil de imaginar, não?! Mas a combinação deu muito certo, o restaurante é uma graça! Também gostei bastante da comida, só não tive muita sorte mesmo com o atendimento. A garçonete era extremamente impaciente e grosseira, escolhemos uma opção de prato principal + vinho + café, tudo por um preço fixo (400 pesos) e no momento em que acabamos a última garfada ela jogou a conta na mesa, sem nem sequer cogitar a possibilidade de querermos o café (por sorte não queríamos!). Ainda assim recomendo o restaurante, todo o resto estava perfeito!

El Drugstore

No dia seguinte voltaríamos para Montevidéu à tarde, então nos apressamos para fazer o “tour museus” na parte da manhã. Compramos um ticket por 50 pesos que nos daria direito a visitar diversos museus: Museu Municipal, Museu Português, Casa de Nacarello, Museu Archivo Regional, Museu do Azulejo, Museu Indígena, Museu Naval, Museu Paleontológico e Museu Espanhol. Vale a pena começar pelo Museu Municipal, pois é ali que é vendido o ingresso que permite a visita a todos os demais. O único problema é que o horário de abertura dos museus é às 11h15, então foi uma péssima ideia organizar as visitas para a parte da manhã. Ficamos um tempão esperando e só conseguimos visitar dois museus (o Municipal e o Português). Me interessei particularmente pelo Museu Municipal, que exibe uma coleção de fósseis encontrados na região e diversos animais empalhados, que me chamaram bastante a atenção.

Antes de partirmos, fizemos uma pausa pra lanche no Bistro Charco, que também é um hotel. Foi a melhor ideia para aqueles poucos minutos que nos restavam em Colônia. O lugar é perfeito! Todos os itens que pedimos tiveram um cuidado muito especial na apresentação, então um simples iogurte veio com cara de foto de revista! Tão caprichado que dava até pena de comer… Minha amiga pediu uma omelete que era um verdadeiro almoço e meu café com alfajor não poderia estar melhor. Até a decoração do banheiro surpreende. Sim, eu me apego a detalhes! Rss!

Fui embora de Colônia com aquele gostinho de quero mais. Completamente apaixonada pela cidade!

Onde Ficar

Hostel El Viajero
www.elviajerohostels.com/pt-br/hostel-colonia-br/

 

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *