Parque Nacional do Itatiaia: 30 mil hectares de área preservada

Localizado na Serra da Mantiqueira, na tríplice fronteira entre São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, o Parque Nacional do Itatiaia, fundado em 1937, é o mais antigo do Brasil. A extensa área de preservação abriga um ecossistema variado, além de inúmeras trilhas e vias de escalada, que funcionam como chamariz de aventureiros.

Foto: Cleber Gomes

Foto: Cleber Gomes

Dependendo da região do parque escolhida para visitação, a distância entre o limite de um estado e outro pode ser bem pequena. No nosso caso, nos hospedamos em Itamonte – MG, na Pousada dos Lobos e após um curto trecho até a entrada para o parque, já estávamos no Rio.

Parque Nacional do Itatiaia

O parque é dividido em duas regiões, a parte alta, onde se encontram as formações rochosas mais elevadas, como as Prateleiras e o Pico das Agulhas Negras, ponto mais alto e também mais cobiçado do Itatiaia, com 2.791m de altitude e a parte baixa, onde ficam os vales.

Foto: Cleber Gomes

Foto: Cleber Gomes

Como tínhamos apenas um final de semana, nosso objetivo era fazer os dois principais atrativos da parte alta (Prateleiras e Agulhas Negras), um em cada dia. No primeiro dia deu tudo certo! Após um trajeto de cerca de 3h, com nível de dificuldade moderado, conseguimos chegar ao Pico das Prateleiras. A altitude ali chega a 2.548m e na teoria, seríamos brindados com uma excelente vista do Vale do Paraíba, o que não aconteceu, devido ao excesso de neblina.

Parque do Itatiaia vegetação

Ainda assim, tivemos tempo para um rápido lanche e para assinar o livro dos “vitoriosos que chegam ao cume”, que na verdade é um caderninho, armazenado em uma caixa de metal (assinei com o maior orgulho!). Na volta, pegamos bastante chuva, o que atrasou um pouco o retorno. Assim, finalizamos o trajeto total de ida e volta após 7h de caminhada.

Foto: Cleber Gomes

Foto: Cleber Gomes

No segundo dia, aquela chuvinha de final de tarde cismou em aparecer logo pela manhã, estragando nossa pretensão de fazer o Pico das Agulhas Negras. Porém, o desanimo inicial logo foi substituído por uma boa ideia, faríamos a Pedra do Couto, um percurso bem mais tranquilo e com tempo de duração de apenas 3h (ida e volta). Nosso “plano B” se mostrou muito eficiente, a caminhada leve nos ajudou a recuperar a musculatura dos excessos do dia anterior, a chuva deu uma trégua e a belíssima paisagem apagou qualquer resquício de ressentimento por termos que deixar nossa meta inicial pra próxima. Foi perfeito!

Foto: Cleber Gomes

Foto: Cleber Gomes

Em relação ao local de hospedagem, tivemos bastante sorte. A Pousada dos Lobos é pequena e rústica, mas extremamente acolhedora e com excelente localização, fica dentro dos limites do Parque, a 1.800m de altitude, rodeada por muito verde. Entre as opções de acomodação há quartos ou alojamentos coletivos.

Onde Ficar
Pousada dos Lobos
http://www.pousadadoslobos.com.br/index.html
Diária (alojamento) – R$120,00 (com café da manhã e jantar)

Valor do Ingresso (Parque)
Ingresso Geral: R$ 27,00
Residentes no Brasil: R$ 14,00

*Descontos a partir do segundo dia consecutivo de visitação.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *