Enfim, Agulhas Negras!

A subida ao Pico das Agulhas Negras, a princípio prevista para acontecer em janeiro de 2015, foi sabotada pelo mau tempo e acabou sendo adiada por quatro longos meses… Nesse meio tempo, tanto a expectativa quanto o número de integrantes do nosso grupo só aumentaram e os resultados não podiam ter sido melhores!

Foto: César Uemori

Foto: César Uemori

Localizado no Parque Nacional do Itatiaia, o Pico das Agulhas Negras, que possui 2792m de altitude, é o ponto mais alto do Rio de Janeiro e o sexto mais alto do Brasil. Confira sua classificação ao lado de outros gigantes:

1ª – Pico Da Neblina – Serra do Imeri – AM – 2.993 m
2ª – Pico 31 de Março – Serra do Imeri – AM – 2.972m
3ª – Pico da Bandeira – Serra do Caparaó – MG/ES – 2.891 m
4ª – Pico do Calçado – Serra do Caparaó – MG/ES – 2.849 m
5ª – Pedra da Mina – Serra Fina – MG/RJ/SP – 2.798 m
6ª – Pico das Agulhas Negras – Parque Nacional Itatiaia –RJ – 2.792 m

Foto: Cesar Uemori

Foto: Cesar Uemori

A cor escura das rochas e o formato pontudo de suas extremidades explicam seu nome curioso. Já beleza e imponência de sua altitude estimulam os que decidem se aventurar a chegar ao cume. A trilha, com duração aproximada de 7h (considerando ida e volta), exige um bom preparo físico, um razoável grau de tolerância à altitude e predisposição para o perrengue.

Foto: César Uemori

Foto: César Uemori

Quanto ao clima, prepare-se para passar frio! No inverno a temperatura pode chegar a -10º C e nesse período as chuvas também são escassas, tornando a sensação térmica ainda mais baixa! Porém como recompensa, é também no inverno que se tem o céu menos nebuloso e a melhor visibilidade do horizonte.

Seguimos de carro até o Alojamento Rebouças, distante 3km da portaria do parque e ali iniciamos a caminhada, pequenos desafios apareciam a cada passo, como uma pedra mais alta a ser sobreposta, uma ponte pênsil, pequenas pedras que serviam de caminho sobre a água pra lá de gelada, um paredão que exigia a utilização de cordas, etc…

Aos poucos, cada obstáculo foi sendo deixado pra trás e tudo graças ao espírito de equipe e ao companheirismo. Todos se ajudaram e no final, a conquista foi algo coletivo, o Pico das Agulhas Negras foi o símbolo dessa vitória, da qual cada um teve sua participação.

Acesso:

Partindo de São Paulo, deve-se seguir pela Rodovia Presidente Dutra (BR 116) até Engenheiro Passos, distante 12 km de Itatiaia. A partir dali, seguir pela BR 354, na estrada Rio-Caxambú por 23 Km até o local conhecido como Garganta do Registro, a 1.669 metros de altitude. Nesse ponto começa a subida de 14 km, pela BR-485 até o Posto Marcão por estrada de terra.

Hospedagem:

Pousada dos Lobos
http://www.pousadadoslobos.com.br/

Custos:

Diária na Pousada dos Lobos em chalé com café da manhã + jantar: R$ 150,00
Diária do guia: R$ 50,00 por pessoa
Grupos grandes podem conseguir descontos – fechamos por R$30,00
Entrada no parque: R$ 22,00 para 2 dias
Almoço extra na pousada: R$ 35,00

  1. Juuuuuuu, seu post ficou demais.. seu blog é demais.. vc é demais garota !!
    Show!!!
    Que venham outros picos e outras viagens!!!!!
    Bjo no coração

  2. Oi Ju, estou adorando seu blog.
    Gostaria de deixar uma dica para quem vai para o Parque de Itatiaia, fazer a trilha até as Agulhas Negras, Patreleiras ou outra qualquer do Parque….a hospedagem fica mais barata se ficarem em um hostel…eu fui e fique no Hostel Picus…muito acollhedor. Fica um pouco mais distante do que a Pousada dos lobos, mas compensa no preço. Para quem for de carro não haverá problemas.
    Espero ter ajudado com essa dica.
    Até a próxima aventura.
    Bjs

  3. Já estive ai por 2 vezes, porém nunca soube o motivo do nome “Agulhas Negras” – nossa, isso foi muito feio da minha parte, ir para o local sem saber o mínimo da sua história. Porém, ai entra o site da Juliana… Após ler na íntegra sua postagem, acabei descobrindo o porque o local é chamado de “Agulhas Negras”…. Parabéns pelo texto e por mais esta aventura.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *