Projeto São Paulo a Pé: Liberdade e Centro

Tudo começou com a vontade de fazer compras na Zona Cerealista e Mercado Municipal de São Paulo, pretexto que resolvemos aproveitar para “turistar” e ver com outros olhos alguns pontos pelos quais geralmente passamos de forma rotineira e sem prestar muita atenção.

Deu tão certo que já estou planejando fazer isso mais vezes e pensando em outros locais pra explorar caminhando! É muito bom esquecer a pressa, seguir em ritmo tranquilo e observar detalhes que passariam despercebidos se estivéssemos seguindo de carro ou transporte público.

Bairro da Liberdade

Bairro da Liberdade

Nosso ponto de partida foi a Liberdade, reduto oriental e grande atrativo turístico da cidade de São Paulo. A colonização japonesa na região teve início em 1912, quando os imigrantes selecionaram a área devido à proximidade com o centro e baixo custo.

O bairro é caracterizado de forma a prestigiar seus moradores, o que pode ser percebido em diversos detalhes, como as luminárias típicas das ruas principais, os símbolos japoneses nos faróis de trânsito e até mesmo na faixada do Banco Bradesco.

Semaforo da Liberdade

Aos sábados e domingos vale a pena visitar a Feirinha da Liberdade (das 9h às 18h). Há venda de artesanatos e produtos típicos, como bonsais e luminárias, além de uma boa oferta gastronômica pra quem quiser provar a culinária oriental gastando pouco.

Catedral da Sé

Catedral da Sé

A Catedral da Sé é um cartão postal que eu não me canso de contemplar, sempre que passo pelos arredores faço uma breve pausa para admirá-la, não importa o tamanho da minha pressa.

A inauguração do templo aconteceu em 25/01/1954, na comemoração do 4º Centenário da Cidade de São Paulo. A construção tem estilo Neogótico e até hoje é a maior igreja de São Paulo, com 92m de altura. Palmeiras Imperiais e espelhos d’água completam o projeto arquitetônico de maneira muito harmônica.

Visitas guiadas podem ser feitas nos seguintes dias e horários:
Segunda a sexta das 9h às 11h30 e das 13h às 17h30.
Sábados, domingos e feriados das 9h às 11h30 e das 13h às 15h.
Agendamento por email: contato@catedraldase.org.br ou telefone: (11) 3107-6832

Marco Zero

Marco Zero Sé

Ainda na Praça da Sé, bem em frente à Catedral, está localizado o marco zero da cidade de São Paulo, um pequeno monumento de mármore em formato hexagonal. Cada uma de suas faces representa uma cidade ou Estado do Brasil e a partir dele são medidas as distâncias das Rodovias Paulistas e das vias públicas da cidade.

Páteo do Colégio

Pateo do Colégio

Nossa passagem pelo Páteo foi breve, só uma foto da área externa mesmo, mas recomendo uma visita ao museu, já fiz em outra oportunidade e achei que valeu muito apena! Ali foi erguida a primeira construção da cidade, em 25 de janeiro de 1554, com a finalidade de catequisar os indígenas.

Casa Mathilde

Casa Mathilde

Entre um monumento e outro, por que não uma pausa para um café? A ideia pareceu excelente e corremos para a Casa Mathilde, uma doceria típica portuguesa, bastante tradicional e ganhadora de diversos prêmios de qualidade. O ambiente é muito charmoso! Com diversos itens que nos fazem sentir em Portugal, como o quadro da Torre de Belém e de Fernando Pessoal, além dos tradicionais azulejinhos azuis.

O estabelecimento está localizado bem no centro da Praça Antonio Prado, o que favorece uma vista privilegiada do centro antigo.

Cafá Casa Mathilde

Provamos o Disco, uma incrível combinação de creme de ovo e suspiro e o Palmier, uma massa folheada açucarada muito crocante e saborosa! O café também estava delicioso!

Para mais informações, acesse o site: http://casamathilde.com.br/pt/

Zona Cerealista

Zona Cerealista

Localizada em frente ao Mercado Municipal, ao longo da Avenida Mercúrio e da Rua Santa Rosa, a Zona Cerealista é um conjunto de lojas especializadas na venda a granel de produtos como: temperos, frutas secas, grãos, cereais, entre outros… O entorno está bem maltratado, não é um espaço que atrai pela beleza, mas os preços e a oferta de produtos raros são excelentes fatores motivacionais para os frequentadores.

O movimento é muito grande, então, nas lojas mais concorridas é necessário retirar uma senha e esperar o atendimento. Mas esse tempo pode ser aproveitado para a seleção do que se deseja comprar até que seu número seja chamado.

Essa visita foi feita em um sábado por volta das 14h, o que não recomendo, pois todas as lojas já estavam fechando e tivemos que comprar na maior correria. O ideal é chegar mais cedo.

Entre os estabelecimentos mais tradicionais, destaco:

Armazém Santa Filomena
http://www.armazemsantafilomena.com.br/

Empório Paulista
http://www.emporiopaulistanatural.com.br/

Casa Flora
http://www.casaflora.com.br/

Santa Fé Emporium
http://santafecerealista.com.br/

As compras podem ser feitas nas lojas físicas ou online.

Mercado Municipal de São Paulo

Frutas do Mercadão

Passamos no Mercadão com o objetivo de comprar algumas frutas e também aproveitar a já tradicional “degustação gratuita”! Os vendedores proporcionam aos compradores um verdadeiro banquete de frutas exóticas. Todos os produtos são oferecidos para degustação e dessa forma eles nos convencem a comprar, pois a qualidade realmente é excelente! Deixe seu senso de higiene do lado de fora, pois obviamente as frutas não são lavadas 😯 Mas a tentação é tão grande que na hora você nem vai se lembrar disso. Provamos de tudo! Foi um verdadeiro almoço! (e sobrevivemos!)

Pra quem não se contentar com frutas, no andar de cima há uma praça de alimentação e os destaques ficam por conta do sanduíche de mortadela e do pastel de bacalhau. O Hocca Bar é o estabelecimento mais famoso e consequentemente também o mais concorrido.

A muvuca por ali é sempre imensa, fila em todos os lugares! Tente entrar no clima e observar o vai e vem que tanto informa sobre o estilo de vida paulistano, aprecie a arquitetura, a iluminação natural, o pé direito alto e os belos vitrais. Perca-se nos corredores, descubra novos sabores e se estiver com pressa ou irritado, deixe para outro dia!

Mercadão Mezanino

Visita Guiada ao Edifício Matarazzo

Edifício Matarazzo

Com as frutas e temperos devidamente guardados na mochila, corremos para a nossa visita ao Edifício Matarazzo, que havia sido previamente agendada para as 16h30. Estávamos com os minutos contados, mas como resistir a esse ângulo tão bom do antigo prédio do Banespa?! Edifício Altinio Arantes devidamente registrado! Saímos apressados!

Prédio do Banespa

Essa pausa nos obrigou a subir a Ladeira Porto Geral praticamente correndo! Foi um belo teste de fôlego! Mas chegamos a tempo…

O edifício de 14 andares foi originalmente criado para ser a sede das Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo, maior complexo industrial do século XX. A construção impressiona pelo luxo, é toda revestida de mármore travertino romano e possui importantes obras de arte compondo sua estrutura, como um gigantesco mosaico do mapa do Brasil, além de belas figuras de mármore esculpidas nas colonas principais do hall de entrada.

Edificio Matarazzo Mármore

O arquiteto responsável pelo projeto foi o italiano Marcello Picentini. A obra foi concluída no final da década de 30 e ficou em posse da família até 1972, quando  o prédio foi vendido ao Grupo Audi. Em seguida,  foi adquirido pelo Banespa e por isso ganhou o apelido de “Banespinha”. Posteriormente foi cedido para a Prefeitura de São Paulo como parte da negociação de uma dívida e desde 2004 abriga a Sede da Prefeitura.

A visita guiada foi bastante interessante, incluiu informações relevantes fornecidas pela nossa guia (funcionária da SP Turis), além de um vídeo explicativo sobre a família Matarazzo e o edifício. Conhecemos também o gabinete do prefeito e pudemos observar as obras de arte lá expostas.

Gabinete do Prefeito

No 14º andar há um jardim suspenso onde são cultivadas mais de 400 espécies de plantas e há também um belo lago de carpas.

Matarazzo_Lago de Carpas

No entanto, atração maior é sem dúvida a vista ampla da cidade, por um de seus melhores ângulos: o alto do Vale do Anhangabaú.

Vista do Edifício Matarazzo

Vista do Matarazzo Anhangabau

Por do Sol Sao Paulo

Os interessados no tour deverão fazer o agendamento prévio por email: visitaedificiomatarazzo@spturis.com

Horários de Visitação:

Segundas, Quartas e Sextas: 12h, 17h e 19h;
Terças e Quintas: 11h, 15h e 18h;
Sábados: 10h30, 14h30 e 16h30 (com visita ao Gabinete)

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *