Página Inicial » Artigos publicados por: Juliana Faria (page 6)

Publicados por: Juliana Faria

Tiwanaku – A misteriosa civilização Pré-Inca

Classificado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, o Sítio Arqueológico de Tiwanaku localiza-se a 72km de La Paz, próximo ao lago Titicaca. Ali se encontram diversos vestígios dessa importante civilização andina, precursora do Império Inca.

Fizemos o tour guiado que incluiu a visita ao Museu Cerâmico, Museu Lítico e às ruínas. No primeiro pudemos observar ferramentas de metal, pedras e ossos, além de utensílios domésticos feitos em cerâmica, todos encontrados em escavações. No Museu Lítico fica o enorme monolito de Bennett, com mais de 7m de altura, assim batizado por ter sido encontrado pelo arqueólogo norte-americano Wendell Bennett.

Leia mais…

San Andrés – A ilha banhada pelo mar de sete cores

Apesar de ter apenas 26 km de extensão, San Andrés é a maior ilha do caribe colombiano e faz parte do arquipélago de mesmo nome, juntamente com as ilhas de Providência e Santa Catalina. Além do espanhol, os nativos falam também o inglês crioulo.

Famosa por suas águas de 7 tons de azul, San Andrés possui paisagens belíssimas, caracterizadas pelo contraste da areia branca e fina, muitos coqueiros e a famosa mescla de azuis do mar. Como se não bastasse tudo isso, a ilha ainda é área de livre comércio, ou seja, isenta de impostos, o que torna os preços de produtos importados muito acessíveis. É como se encontrássemos uma loja “duty free” em cada esquina e sem o inconveniente das filas que enfrentamos nos aeroportos do Brasil. Grifes famosas como: Lacoste, Victoria Secret e Adidas estão por lá e há também muita oferta de produtos eletrônicos.

Leia mais…

São Silvestre: Conheça os principais pontos turísticos de São Paulo correndo

Réveillon em São Paulo? Que tal terminar o ano participando da mais tradicional corrida de rua do Brasil? A São Silvestre, hoje reconhecida como prova integrante do calendário internacional, foi idealizada pelo jornalista Cásper Líbero, que após observar uma corrida noturna em Paris, resolveu trazer a ideia para o Brasil, criando uma prova que seria realizada no último dia do ano com largada às 23h30. Sua primeira edição aconteceu em 1925 e o nome escolhido foi uma homenagem ao santo daquele dia, Papa Silvestre I. Atualmente a prova tem início de manhã, o que impede que um atleta de elite vire o ano com uma vitória, mas por outro lado, facilita a vida dos reles mortais do pelotão geral, que podem voltar pra casa a tempo de curtir a festa de ano-novo.

Leia mais…

Cartagena de Índias, o charme da cidade murada

Um muro de 11 km de extensão, construído originalmente para proteger a cidade contra ataques piratas, abriga hoje o que Cartagena tem de melhor: seu centro antigo. Repleto de restaurantes, lojas de artesanato e importantes pontos turísticos, é uma opção de passeio para um dia inteiro. A entrada principal está localizada na Torre do Relógio e a partir dali, prepare o fôlego pra caminhar!

Leia mais…

Chapada das Mesas: parada obrigatória no centro-sul do Maranhão

O Parque Nacional da Chapada das Mesas, assim batizado devido ao aspecto achatado das formações rochosas que compõem a sua paisagem, abrange uma área de 160 mil hectares de cerrado e se estende por 4 municípios: Carolina, Riachão, Estreito e Imperatriz. A organização do local em parque é recente, teve início em 2005 e surgiu como forma de preservação ambiental.

Leia mais…

Cinco dias de caminhada pelos Lençois Maranhenses

Após perceber que a ideia de cruzar os Lençois Maranhenses a pé parecia insana para a metade dos meus amigos, resolvi desistir de convencer a outra metade e tentar reunir “equipe” pra essa empreitada por meio do site mochileiros.com (não é que deu certo?!). Compramos passagens para o início de junho, período em que as lagoas (supostamente) estão cheias. No entanto, esse prognóstico não se cumpriu. Em 2012 o Maranhão enfrentou uma terrível seca e infelizmente muitas lagoas estavam vazias.

Leia mais…

São Luís: Encantos e desencantos da Ilha do Amor

Sim, fui obrigada a concordar com o senso comum, a cidade de São Luís realmente é suja e mal conservada. A região do centro antigo é a que mais sofre com a ação do tempo. Conhecida como “Reviver” (termo que mais parece um grito de socorro), apresenta casarões de arquitetura rica e rebuscada em estado bem precário. Em 1997 foi tombada pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade, o que deveria estimular as autoridades a promoverem a revitalização, mas infelizmente não aconteceu. Contudo, a beleza da cidade (ainda) resiste à degradação e caminhar entre seus becos estreitos e azulejos coloridos, pode render belas surpresas.

Leia mais…