Oruro: Vale a pena ir fora da Diablada?

Oruro é a capital do departamento de mesmo nome e surgiu como um acampamento temporário de mineiros que exploravam a prata da região. Atualmente a maioria das minas está abandonada, ou é explorada de forma bem menos intensa do que no passado e a cidade é conhecida mesmo por seu carnaval, a Diablada, que acontece entre fevereiro e março. Trata-se de uma festa religiosa de devoção à Virgen del Socavón (Virgem da gruta), que é homenageada com dança e música.

Leia mais…

Santa Cruz de la Sierra: reserve tempo para os arredores

Santa Cruz foi o ponto de partida dessa viagem e entrou no roteiro apenas por ser a única opção de irmos para Bolívia utilizando milhas da Gol. Saímos de São Paulo às 11h e após 3h de vôo chegamos ao Aeroporto Internacional de Viru Viru. A fila da imigração por pouco não demorou mais que a viagem, tinha apenas um atendente para a fila de estrangeiros e ele estava trabalhando e falando ao celular ao mesmo tempo. Mas enfim, chegou nossa vez! De lá seguimos para o Residencial Ikandire, bem localizado e com um preço justo, acho que fizemos uma boa escolha.

Leia mais…

La Paz: Caótica e apaixonante

Após chegar ao Aeroporto Internacional de El Alto (nome, aliás, bem condizente com seus 4.061m de altitude) é provável que você sinta os primeiros efeitos do soroche (mal da altitude) e queira voltar dali mesmo. A sensação é realmente bem desagradável, os sintomas mais comuns são: dor de cabeça, tontura, náusea, cansaço e falta de ar (geralmente tudo junto!). Mas não se desespere, a adaptação costuma ser rápida.

Leia mais…

Cholita’s Wrestling – O telecatch boliviano

A princípio a ideia de assistir a uma falsa luta livre de cholas me pareceu bem bizarra (e realmente é!), mas em que outro lugar do mundo eu teria essa experiência? Pensando nisso, fui conferir. O “desafio” acontece todos os domingos na região de El Alto e os ingressos são vendidos em diversas agências da Calle Sagárnaga. Compramos os nossos por Bs 80 cada. Esse valor incluía: transporte, ticket para ver a luta na primeira fila, um snack, um souvenir e ticket para ir ao banheiro (torça para não utilizar esse último!).

Leia mais…

Downhill pela estrada da morte – Insano, assustador, imperdível!

Após pesquisar bastante, compramos diversos passeios com a mesma operadora, assim conseguimos um bom desconto. Optamos pela “Viacha Tour”, localizada na Calle Sagárnaga. Eles terceirizam serviços de outras agências e nesse passeio de bike utilizaram os serviços da “El Solario”. Pessoalmente não tive maiores problemas, minha bicicleta estava em bom estado, achei os guias atenciosos e o lanche e almoço foram bem razoáveis. Até o café da manhã estava incluído, mas dispensamos e preferimos tomar café no hostel pra que pudéssemos dormir um pouco mais. Meu único inconveniente foi o capacete, que era grande demais, mas consegui resolver o incômodo colocando uma touca de lã por baixo. Percebi que algumas pessoas do meu grupo reclamaram do freio e outras tiveram problemas com as luvas, que causaram bolhas nas mãos.

Leia mais…

Tiwanaku – A misteriosa civilização Pré-Inca

Classificado como Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, o Sítio Arqueológico de Tiwanaku localiza-se a 72km de La Paz, próximo ao lago Titicaca. Ali se encontram diversos vestígios dessa importante civilização andina, precursora do Império Inca.

Fizemos o tour guiado que incluiu a visita ao Museu Cerâmico, Museu Lítico e às ruínas. No primeiro pudemos observar ferramentas de metal, pedras e ossos, além de utensílios domésticos feitos em cerâmica, todos encontrados em escavações. No Museu Lítico fica o enorme monolito de Bennett, com mais de 7m de altura, assim batizado por ter sido encontrado pelo arqueólogo norte-americano Wendell Bennett.

Leia mais…

San Andrés – A ilha banhada pelo mar de sete cores

Apesar de ter apenas 26 km de extensão, San Andrés é a maior ilha do caribe colombiano e faz parte do arquipélago de mesmo nome, juntamente com as ilhas de Providência e Santa Catalina. Além do espanhol, os nativos falam também o inglês crioulo.

Famosa por suas águas de 7 tons de azul, San Andrés possui paisagens belíssimas, caracterizadas pelo contraste da areia branca e fina, muitos coqueiros e a famosa mescla de azuis do mar. Como se não bastasse tudo isso, a ilha ainda é área de livre comércio, ou seja, isenta de impostos, o que torna os preços de produtos importados muito acessíveis. É como se encontrássemos uma loja “duty free” em cada esquina e sem o inconveniente das filas que enfrentamos nos aeroportos do Brasil. Grifes famosas como: Lacoste, Victoria Secret e Adidas estão por lá e há também muita oferta de produtos eletrônicos.

Leia mais…